Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘califórnia’

As três partes de uma história que ilustra o poder do lobby gay: o fato, a suspeita, a confissão.

O fato: Após dizer ser contra casamento gay, miss leva ‘medalha de prata’. 20/04/2009. “Nós vivemos em uma terra onde você pode escolher casamento do mesmo sexo ou entre opostos”, afirmou ela [Carrie Prejean, segundo lugar no concurso Miss USA, antes do resultado final do concurso]. “Mas você sabe, eu acho que em nosso país, em minha família, eu acho que eu acredito que casamento deveria ser entre um homem e uma mulher. Sem ofender ninguém, mas é isto que eu mostro”, completou ela, provocando uma mistura de aplausos e vaias na plateia.

A suspeita: Miss diz que tirou 2º lugar por ser contra casamento gay nos EUA. 21/04/2009. “Isso me custou a coroa”, disse Prejean após a competição. A vencedora foi a Miss Carolina do Norte, Kristen Dalton.

A confissão: Jurada admite que comentário contra casamento gay derrubou miss. 22/04/2009. “Eu fiquei atordoada”, disse [Alicia Jacobs, uma das cinco juradas e que já foi Miss Nevada]. Alicia comentou ainda ter ficado boquiaberta ao perceber que a candidata californiana não sabia quem estava vendo e quem eram os jurados. “Não podemos esquecer que quem fez a pergunta é um gay”, disse ela. “Pelo menos duas pessoas que eram juradas são a favor dos gays. Outro jurado tem uma irmã que é casada com uma mulher… Já mencionei que estou atordoada?”, completou a ex-miss.

Cabe perguntar: isso não é preconceito da banca avaliadora? Discriminação da jurada? Qual o problema da senhorita ter dito a sua opinião e aquilo no qual ela acredita quando foi perguntada sobre o casamento gay? Ninguém pode mais ter opiniões e nem acreditar em algo diferente da agenda gay, é isso? As pessoas precisam mentir quando são perguntadas sobre o assunto para que se enquadrem no politicamente correto? E o que raios a opinião pessoal da Miss California sobre o casamento gay tem a ver com um concurso de beleza, para ser critério de desclassificação? Tempos terríveis se aproximam! Quem ousa ser contra o gayzismo não ganha mais nem concurso de beleza! Salve-se quem puder!

Anúncios

Read Full Post »

Lembram-se de que a Califórnia rejeitou o “casamento” gay, graças à aprovação de uma Emenda à Constituição Estadual segundo a qual “[s]omente o casamento entre um homem e uma mulher é válido ou reconhecido na Califórnia” – a já famosa Proposição 8? Lembram-se de que, logo após, os gayzistas derrotados nas urnas entraram democraticamente na Justiça contra a vontade popular? Descobri, com um misto de pesar e revolta, que o espírito intrinsecamente ditatorial dos gayzistas já havia colocado as garras de fora bem antes; antes mesmo do resultado do pleito.

As cenas abaixo são (mais) um exemplo da “civilidade” e da “tolerância” que a Ditadura Gay reserva aos que ousam discordar da sem-vergonhice gayzista, e que têm a coragem de se levantar contra a imposição do vício. Trata-se de uma reportagem, provavelmente de algum jornal local californiano, na qual a repórter tenta entrevistar uma senhora que era favorável à proposição, no meio de uma horda de pobres homossexuais perseguidos e discriminados. Vale a pena assistir, mesmo que não se entenda inglês, porque as cenas – o rosto da repórter e da senhora, os gritos, a expressão dos militantes psicopatas gayzistas – são eloqüentes. O vídeo foi originalmente publicado neste blog; assistam, antes que ele também desapareça misteriosamente do youtube.

O que dizer diante destas cenas? O que falar diante de uma cruz pisoteada pelos gayzistas? Estamos no liminar de um novo martírio, sim. E precisamos rezar. Mas precisamos também de novos cruzados. De cruzados que não tenham medo de defender Nosso Senhor. De cruzados que possam e queiram proclamar de cabeça erguida que Cristo é Rei. De cruzados que ofereçam resistência aos deboches e ultrajes lançados contra a Santa Igreja. De cruzados que combatam a Ditadura do Relativismo, e se esforcem para defender os valores eternos. Precisamos de soldados de Cristo sem medo de “darem a cara a tapa”, sem vergonha de se dizerem católicos. Precisamos de cruzados que não estejam comprometidos com o politicamente correto, e que possam proclamar a Verdade em alto e bom som, sem ambigüidades e sem respeito humano. Precisamos, enfim, de católicos: católicos de fibra, católicos de coragem, católicos fiéis, católicos verdadeiros.

Não podemos ficar parados enquanto os inimigos de Deus e da Igreja avançam com destemor, debochando da Igreja de Cristo, pisoteando a Cruz de Nosso Senhor, agredindo violentamente quem quer que ouse colocar-se em seu caminho! O contrário da barbárie não é a covardia; é possível e necessário ser valente e ser firme, sem agir com brutalidade. Vingarmo-nos, não; defendermo-nos, sim. Levantemo-nos com valentia. Façamos o que precisa ser feito. Sacudamos o pó, acabemos com a covardia, empenhemo-nos no combate. Paremos de bajular os inimigos, de fazer acordos vergonhosos em uma política de boa vizinhança pusilânime e indigna de um filho de Deus. Lutemos, com coragem, pela glória de Deus, pela exaltação da Santa Madre Igreja. Aux armes. Deus lo vult!

Read Full Post »

O Governo Estadual da Califórnia – a despeito do povo ter votado a favor da Emenda à Constituição Estadual que afirmava que “[s]omente o casamento entre um homem e uma mulher é válido ou reconhecido na Califórnia” – está abertamente empenhado na destruição do Matrimônio natural, dando franco apoio aos pretensos “direitos” das duplas homossexuais de serem igualadas à legítima união entre um homem e uma mulher para a formação de uma família. As informações são de LifeSiteNews.com.

O Governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, chegou ao cúmulo de dizer que uma das razões da vitória da Proposição 8 foi porque os seus opositores não tinham tanto dinheiro quanto os seus defensores – o que, além de desviar o foco do problema de um princípio moral inegociável para um mero “serviço” adquirido por algum valor pecuniário, é uma mentira escandalosa! Num cínico desprezo à vontade popular manifestada nas urnas, ele afirmou ainda ter esperanças de que o Estado “avance”, após a Proposição 8 ser derrubada nas cortes. Para quem já dizia, há mais de um ano, que o casamento (o casamento “normal”, entre um homem e uma mulher) poderia ser eliminado da Legislação no futuro, não há nada de surpreendente nas declarações do senhor governador.

Segundo as informações da FOLHA da última segunda-feira (10/11):

Em declarações anteriores, Schwarzenegger afirmou ser favorável somente a um casamento entre “um homem e uma mulher”. O ex-ator teria dito que “não se importava” se o casamento entre pessoas do mesmo sexo era “legal” e que a decisão final teria de ser dos eleitores ou dos tribunais.

Ontem, o governador fez um discurso totalmente oposto às declarações, em apoio aos homossexuais. “Eu aprendi uma vez que você nunca pode desistir. Nós nunca podemos desistir, até que chegue ao fim”, disse.

Aliás, no início do ano, Schwarzenegger também disse que o “casamento gay” iria provocar um crescimento na economia californiana, pois todos os homossexuais iriam até lá para se casarem. Com assuntos graves assim sendo tratados com tanta leviandade, só podemos rezar para que Deus salve a América…

Read Full Post »

Lembram que a Califórnia aprovou uma Emenda Constitucional para vetar o “casamento gay” no Estado? Os gayzistas – para os quais a democracia só vale quando está do lado deles – entraram na Justiça contra o veto! A notícia saiu na Folha (para assinantes) e reproduzo abaixo.

Vindo de quem veio… alguma surpresa?

* * *

Defensores da união gay vão à Justiça contra veto

Referendo proibiu prática na Califórnia; Nebraska decidiu vetar ação afirmativa

Das medidas em consulta, 92 foram aprovadas, e 54, rejeitadas; resultados foram mistos para conservadores, que perderam sobre aborto

ANDREA MURTA
ENVIADA ESPECIAL A MIAMI

Defensores do casamento gay abriram ontem três processos na Justiça contra a emenda constitucional que diz que “só o casamento entre um homem e uma mulher é válido e reconhecido” na Califórnia, aprovada em referendo terça-feira.

A vitória dos conservadores foi apertada -52% a 48%-, com 10,2 milhões de votos apurados. O favoráveis ao casamento gay afirmam que 3 milhões de votos enviados pelo correio não foram computados na contagem e questionam a validade de uma medida que, para eles, é discriminatória.

Com as ações na Justiça, os progressistas buscam também garantir a validade dos 18 mil casamentos entre pessoas do mesmo sexo celebrados no Estado desde junho, quando uma permissão dada pela Suprema Corte local entrou em vigor.

O resultado do referendo foi uma surpresa, já que pesquisas de opinião previam vitória do “não” ao veto. O Instituto de Referendos e Plebiscitos (IRI) da Universidade da Carolina do Sul vê como uma das razões para o resultado o aumento do voto negro. Levados em grandes números às urnas pela candidatura de Barack Obama, 70% dos negros da Califórnia votaram para proibir o casamento gay -apesar de o presidente eleito ser contra a medida.

Flórida e Arizona também aprovaram emendas para definir “casamento” como a união entre um homem e uma mulher, barrando preventivamente leis que possam permitir a celebração da união gay ali.

Pelo país
Outros 150 referendos e plebiscitos votados em 36 Estados tiveram resultados mistos para os conservadores.

Eles venceram no Arkansas, por exemplo, que proibiu casais que não são legalmente casados -sejam gays ou heterossexuais- de adotar crianças. Também tiveram vitória em Nebraska, onde a aprovação de uma medida contra a “discriminação ou tratamento preferencial pelo Estado com base em raça ou gênero” acabou com as ações afirmativas locais.

Proposta similar no Colorado continuava indefinida ontem. Com 91% de apuração, o “sim” (contra ações afirmativas) perdia por 49,6% a 50,4%, mas mais de 100 mil votos ainda seriam contados.
Conservadores perderam, porém, em uma de suas questões cruciais, o aborto. Dakota do Sul e Colorado rejeitaram propostas para banir a prática. E na Califórnia, uma medida para exigir notificação dos pais para menores de idade que querem abortar foi rechaçada.

Defensores dos animais tiveram duas vitórias. Na Califórnia, foi aprovada com 63% uma medida que define um espaço mínimo para manutenção de animais em fazendas. Em Massachusetts, corridas comerciais de cachorros foram proibidas.

E, apesar da crise econômica, o conservadorismo econômico também teve resultados divididos. Até 14 de 15 medidas sobre emissão de títulos para elevar gastos governamentais estavam ontem praticamente aprovadas, somando US$ 13 bilhões. Foram rejeitados aumentos de salário para legisladores no Arizona, assim como elevação em seus gastos de viagens em Dakota do Sul. Cortes no imposto de renda falharam em Massachusetts e Dakota do Norte. O Colorado barrou aumento no imposto sobre compras, enquanto proposta similar em Minnesota foi aprovada.

No total, 92 medidas foram aprovadas, 54, rejeitadas, e sete seguem indefinidas -o índice, de 63%, é inferior aos 67% de 2006 e 2004, segundo o IRI.

Read Full Post »

– O protestantismo agoniza na sua “terra natal”: na cidade de Lutero, somente 10% da população é protestante. A “Reforma” do século XVI que tanto mal causou ao Cristianismo parece só ter vigor nas espúrias igrejolas que pregam uma “Teologia da Prosperidade” a léguas de distância do verdadeiro Cristianismo – muito mais distante do que foi o próprio Lutero, por incrível que pareça. É um fenômeno lamentável, porque é muito mais fácil discutir com um luterano ou calvinista do que com um “cristão sem denominação” dos que existem às pencas hoje em dia. Que, com a derrocada do protestantismo alemão, as pessoas possam reencontrar o caminho de Roma, a Barca de Pedro, a Igreja fundada por Nosso Senhor, sobre as quais as portas do Inferno jamais prevalecerão.

– A Califórnia aprovou – em um pleito apertado – a probição do “casamento gay” no estado. Tratava-se de uma emenda à Constituição Estadual que tinha o seguinte texto: “Somente o casamento entre um homem e uma mulher é válido ou reconhecido na Califórnia”. Com 52,1%, a emenda foi aprovada. Deo Gratias. A despeito da maciça propaganda feita para tentar derrubar a emenda (Brad Pitt, Steven Spielberg, Ellen DeGeneres e a multinacional Apple são algumas das celebridades californianas que doaram até 100.000 dólares a favor do “Não”), a Califórnia mostrou que existem alguns valores que são inegociáveis.

– A Colômbia consagrou-se ao Imaculado Coração de Maria no início de outubro, e eu somente agora fiquei sabendo. Em uma cerimônia que se repete a cada ano, na qual é renovada a consagração do país ao Sagrado Coração de Jesus (ocorrida pela primeira vez em 1902), o cardeal Pedro Rubiano “incluiu a consagração ao Imaculado Coração de Maria”. O presidente colombiano enviou saudações, que foram lidas antes da homilia. Combatendo as críticas dos laicistas, o cardeal alfinetou dizendo que “a Igreja é autônoma para tomar este tipo de decisões e mais em um país que é de maioria católica”. Excelente! Que a Virgem Santíssima continue a abençoar a Colômbia.

– Lembram-se das vacinas da rubéola esterilizantes? O assunto havia morrido, sem que houvesse nenhuma confirmação ou nenhuma negativa, mas ontem o padre Lodi resolveu tocar na ferida. Termina o ilustre sacerdote seu texto dizendo que, “[e]mbora faltem provas, as circunstâncias nos autorizam a suspeitar”. Para não reacender alarmismos, é bom frisar que não há evidências do plano diabólico, só suspeitas. E, já que o assunto foi trazido à baila novamente, cabe perguntar de novo: a quem interessa a farsa?

– O que é amor à pátria? Conhecem a história de el niño artillero? Traduzo:

Quando visitamos a cidade de Cuautla Morelos, contemplamos em sua rua principal a estátua de bronze de um menino com um canhão. Trata-se de Narciso Mendonza, que é chamado el Niño Artillero. O seu ato de heroísmo não é uma história bonita inventada para a edificação da posteridade; aconteceu durante o cerco que o exército realista fez, em 1812, à cidade de Cuautla, refúgio do Exército Insurgente. O cerco se prolongou dolorosamente, e o general Juan Nepomuceno Almonte decidiu organizar em tropa as crianças que continuamente se ofereciam para ajudar a defender sua cidade. Eles desempenhavam funções de vigilância, de troca de mensagens e de logística [? – intendencia], e sentiam que assim lutavam pela independência de sua Pátria.

Um dia, o Exército Realista fez uma investida que dispersou os insurgentes, fazendo-os fugir desordenadamente, abandonando suas escassas peças de artilharia. Neste momento de desconcerto, o pequeno Narciso, de 12 anos, teve o valor de correr até um dos canhões abandonados e fazê-lo disparar contra os realistas que se aproximavam. Aquele disparo permitiu aos insurgentes voltarem a tomar a defesa e repelir o inimigo. Quando o padre Morelos soube desta façanha, premiou o pequeno, e os historiadores o seguem premiando e guardando sua memória para a posteridade.

Read Full Post »