Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘madrid’

Este é o título de um email que eu recebi do HazteOir, sobre a Marcha por La Vida ocorrida em diversas cidades da Espanha neste final de semana. Multidões de pessoas que saíram às ruas para protestar contra as legislações assassinas que querem impôr ao povo espanhol; centenas de milhares de espanhóis gritando um retumbante sim à vida, que ecoou por todos os cantos da Espanha. Excelente! Assim escreveu o sr. Ignacio Arsuaga:

El grito del domingo ya no lo van a poder ignorar ni el Presidente del Gobierno ni la Ministra de la Igualdad, ni nadie. Ayer dimos un paso de gigante, en una serie de movilizaciones que vamos a impulsar en los próximos meses, hasta conseguir que el Gobierno se rinda ante el clamor popular.

[…]

Después de este fin de semana, ahora más que nunca, estoy convencido de que podemos ganar la batalla de la vida.

Sim, nós podemos. Basta que levemos a sério a batalha; basta que tenhamos consciência da gravidade da situação e a enfrentemos com a seriedade que ela exige. À semelhança da Espanha, também o Brasil está ameaçado por políticos abortistas; também esta Terra de Santa Cruz precisa que o seu povo se levante em defesa da vida humana inocente. Sigamos o exemplo dos espanhóis: lutemos por nossos princípios, e façamos valer as leis de Deus.

Links sobre a Marcha por la Vida:

Anúncios

Read Full Post »

– Sobre os preservativos e a AIDS, parece que a ONU finalmente deu o braço a torcer e condescendeu com o óbvio: fidelidade e abstinência previnem HIV. Como a Igreja sempre disse. Não tive, contudo, acesso ao comunicado original; ao que parece, a ONU continua insistindo, sim, no uso dos preservativos. Tem gente que não aprende nunca…

– Olavo de Carvalho falou sobre o deus dos palpiteiros; não entendi muito bem a parte positiva da argumentação dele, que me pareceu aliás subjetivista e errônea (Longe de poder ser investigado como objeto do mundo exterior, Deus também é definido na Bíblia como uma pessoa, e como uma pessoa sui generis que mantém um diálogo íntimo e secreto com cada ser humano e lhe indica um caminho interior para conhecê-La. Só se você procurar indícios dessa pessoa no íntimo da sua alma e não os encontrar de maneira alguma, mesmo seguindo precisamente as indicações dadas na definição, será lícito você declarar que Deus não existe.); mas a parte negativa está precisa: “Se Deus é definido como onipotente, onisciente e onipresente, é desse Deus que você tem de demonstrar a inexistência, e não de um outro deus qualquer que você mesmo inventou conforme as conveniências do que pretende provar”.

– Vale muito a pena também conhecer a Declaração de Madrid contra o aborto, excelente “manifesto dos 300” que já conta com mais de 1200 assinaturas de “professores de universidade, pesquisadores, acadêmicos, e intelectuais de diferentes profissões”. Um aborto não é só a «interrupção voluntária da gravidez», mas um ato simples e cruel de «interrupção de uma vida humana»: eis os fatos como eles são. Que Deus nos livre do aborto; como diz a mesma declaração, “[u]ma sociedade indiferente à matança de perto de 120.000 bebês ao ano é uma sociedade fracassada e doente”.

Read Full Post »